28 mar 1 x 0 na Liberta é goleada (Cruzeiro 2 x 0 Deportivo Lara – Libertadores 2ª rodada fase de grupos)


Salve, guerreiros!

Longe de mim reabrir feridas antigas, mas, quem me dera em dois mil e nove aquele 1 x 0 com gol de Henrique tivesse se mantido até o apito final. Queremos goleada todo jogo? Claro, mas, ninguém deve ter a ilusão que isso ocorrerá. Ainda no quesito “vamos aprender com o passado”, dois mil e onze goleamos todo mundo na primeira fase chegando as oitavas. Chamados na ocasião de “Barcelona das Américas”, caímos eliminados pelo modesto Once Caldas em Sete Lagoas. Duas lições importantes para os ávidos por chuva de gol em todo jogo. Para finalizar, nosso último triunfo no torneio em mil novecentos e noventa e sete, quem se lembra? Todos os confrontos na conta do chá, e taça em casa. Gostaria eu de vencer todos os jogos na Liberta esse ano por 1 x 0. Imaginando aqui os que leram apenas o título: “O colunista tá doido! Vencemos por 2 x 0.” De fato, também está no título o resultado do jogo. A intenção é enfatizar que o importante é sempre vencer.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo

Dois tempos distintos ontem. A Raposa fez um bom primeiro tempo. Marcou duas vezes, mas, só um gol valeu. O outro foi anulado incorretamente pela arbitragem. A segunda etapa não foi tão boa assim, entretanto, o time celeste teve sempre domínio da partida. O Lara não ameaçou em demasia a meta de Fábio.

Primeiro tempo

A Raposa começou com ímpeto, e logo aos seis minutos Rodriguinho com uma frieza gigante tira do goleiro após receber assistência de ombro do Fred, o garçom da noite. O Maior de Minas continuou amassando o time venezuelano e Fred faria seu gol, mas, um bandeira com braço engessado lhe tira o tento incorretamente. Outras chances foram criadas e desperdiçadas, mas, é Libertadores, amigos, 1 x 0 é goleada.

Segundo tempo

A acuidade celeste para acertar o gol sumiu nessa etapa. O goleiro do Lara não foi muito exigido, em compensação, Fábio trabalhou. Fez uma defesa que seria gol certo não fosse sua intervenção. As substituições não surtiram o efeito desejado, e em certo momento, o Lara até chegou a pressionar, mas, não teve muita efetividade em acertar o gol defendido pelo “Arqueiro de Deus”.

Fred foi escolhido pela Conmebol como o jogador da partida, e por esse colunista também. É o nosso Guerreiro de ouro, pois além da assistência a Rodriguinho, nos acréscimos serviu também a Jadson que entrara a pouco para dar números finais ao embate. Guerreiro de lata fica com Dedé. Falhou em alguns lances, mas, para nossa sorte, e dele, nenhum erro foi capital.

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 2 x 0 DEPORTIVO LARA

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 27 de fevereiro de 2019 (Quarta-feira)
Horário: 21h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Piero Maza (Chile)
Assistentes: Jose Retamal (Chile) e Claudio Urrutia (Chile)

Gols: Rodriguinho, aos 6 minutos do primeiro tempo, Jadson, aos 49 do segundo tempo (Cruzeiro)
Cartões: Dedé (Cruzeiro); Di Giorgi, Miers, Manzano (Deportivo Lara)

CRUZEIRO – Fábio; Edílson, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Romero, Robinho (Rafinha), Rodriguinho (Jadson), Marquinhos Gabriel (David) ; Fred.

Técnico: Sidnei Lobo

DEPORTIVO LARA – Salazar, Jefre Vargas, Di Giorgi, Miers, Aponte, Manzano, Anzola, Yriarte, Centeno (Castellanos), Di Renzo (Freddy Vargas), Frutos (Arrieche)

Técnico: Léo Gonzales

O desafio agora é o clássico contra o América pelo Campeonato Mineiro. Domingo as 16h com mando do Coelho. Até lá, China Azul!

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, Nossa força!

Por: Álvaro Jr


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você