07 abr 350 vezes Léo (Cruzeiro 3 x 0 América – Campeonato Mineiro Semifinais)


Salve, guerreiros!

São muitos motivos para celebrar. A classificação à final, a boa vitória sobre o América, o VAR funcionando corretamente (ainda que tenha demorado muito), a manutenção da invencibilidade no ano, entretanto, quero destacar uma marca pessoal alcançada por nosso zagueiro torcedor: Léo. Assim, como bom mineiro, trabalhando quieto e sério, nosso Xerife que não brinca em serviço alcançou a marca de 350 partidas com a camisa celeste. Léo é discreto, não é aquele jogador badalado. Cristão professo, nunca é visto em baladas e afins, ao contrário, sua redes sociais sempre trazem imagens dos cultos onde participa com sua esposa. Em campo, Léo tem sido um dos nossos atletas mais regulares. Poucas vezes as lesões o tiraram de combate, até inspirou este colunista aqui a compara-lo ao “Highlander” e tecer algumas palavras aqui para o Guerreiro dos Gramados. Parabéns, Léo! Sua marca é a nossa marca, e nossas preces são que você atinja ainda outras maiores, trazendo muitas alegrias à toda China Azul.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo

Foi uma partida curiosa. O América tomou a iniciativa e empurrou o Cruzeiro em seu campo até conseguir seu gol. Até esse momento, a Raposa mesmo levada por mais de 50 mil vozes não conseguiu passar do meio campo, nem sequer um mísero contra-ataque encaixou. Veio então o divisor de águas no jogo e o detalharemos a seguir. O importante foi construir com naturalidade o marcador confirmando assim a primeira vaga na finalíssima do “Queijão 2019”.

Primeiro tempo

Esta etapa da partida só começou para o Cruzeiro após a intervenção do VAR anulando o gol do América que foi marcado com a mão. Logo a seguir, o Maior de Minas aproveitou a descontração do Coelho coma anulação e abriu o marcador com Léo 350. Após bela troca de passes, a bola sobra para Lucas Silva que com a perna esquerda cruza na medida para nosso zagueirão abrir de cabeça o placar.

Ainda no primeiro tempo, a Raposa amplia com Don Fredon após uma jogada de pura raça de Edilson que rouba a bola em dividida, puxa na direita, levanta a cabeça cruzando na medida para o lindo peixinho de Fred. Nosso camisa nove lidera a artilharia no certame com 11 gols.

Segundo tempo

O Coelho não se dá por vencido, e volta para a segunda etapa disposto a estragar a festa celeste, apesar da vantagem do Cruzeiro ser imensa. A essa altura, apenas um milagre de conseguir quatro gols e não levar mais algum. A postura americana apenas valoriza ainda mais a apresentação segura do Cabuloso. A ordem no Cruzeiro era rodar a bola e não esforçar-se em demasia. O time cinco estrelas terá uma agenda apertada nas próximas semanas.

Mano inicia a rodada de substituições para renovar o fôlego do time e poupar alguns atletas dando ritmo a outros. Rafinha que entra na vaga de Rodriguinho que fez uma partida apenas discreta dessa vez, é quem da números finais ao marcador. Um 3 x 0 sonoro construído com extrema facilidade e sem sustos, apesar de algumas defesas de Fábio em tiros de fora da área, mas, o Senhor Cruzeiro estava atento em todos os lances.

Guerreiro de ouro está muito difícil de escolher. Lucas Silva jogou muita bola, Edilson também fez uma senhora apresentação. Lucas Romero entrou para ficar, Robinho um garçom e tanto… Pela expressiva marca alcançada, e pela partida segura, dessa vez Léo 350 fica com nossa honraria, Parabéns mais uma vez, Léo.

Guerreiro de lata também está difícil de escolher, mas, Raniel fica com o título por perder um gol frente a frente com o goleiro americano. Vou dar um desconto, pois o jovem atacante está voltando de lesão, mas, é um lance que não se perde, rapaz.

Ficha Técnica – Cruzeiro x América

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 06 de abril de 2019, Sábado
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden
Assistentes: Celso Luiz da Silva e Anderson José de Moraes Coelho

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Romero, Robinho, Rodriguinho e Thiago Neves; Fred.
Técnico: Mano Menezes.

América-MG: Fernando Leal; Ronaldo, Paulão, Diego Jussani e João Paulo; Zé Ricardo, Christian e Matheusinho; Felipe Azevedo, Júnior Viçosa e Marcelo Toscano.
Técnico: Givanildo Oliveira

Agora é virar outra vez a chave para a Libertadores. Como dissemos acima, a sequência celeste será muito dura nas próximas semanas. Seguiremos por aqui no Guerreiro do Gramados com informações diárias e nosso Guerreiros em debate em novo formato, agora em vídeo. Confiram na segunda às 19h. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr

 


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você