20 fev Analise da equipe e sucesso a vista, para 2009


O Cruzeiro começou nesta quinta-feira, a arrancada rumo ao tri da Libertadores da America. Jogando diante um publico de 34 mil pagantes, a Raposa não tomou conhecimento do Estudientes, da Argentina, vencendo por 3 a 0, no estádio do Mineirão.

O grande destaque da partida, foi a estréia rápida do atacante Kleber, apelidado por um torcedor, em entrevista, a rádio Itatiaia, como Coelho Azul, “da duas e sai fora”, por atuar apenas 15 minutos, na partida, marcar dois gols e ser expulso, após dura entrada no argentino Veron. O atacante mesmo sendo expulso, saiu com dignidade e aplaudido de pé, pela torcida cruzeirense.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Confira uma pequena analise do time que estreou na competição:

Fábio – Entrou na partida, nervoso, se complicando por duas vezes quando saiu do gol. Mas se redimindo no final da partida evitando o gol de honra do Estudientes.

Jonathan – Pouco produziu. Não mostrou o mesmo futebol dos últimos jogos. Entrou e jogou o simples

Leandro Silva – Seguro, mesmo levando cartão amarelo antes dos 20 minutos iniciais, manteve a tranqüilidade até o final do jogo.

Thiago Heleno – Como Leandro Silva, levou o cartão amarelo antes dos 20 minutos, mas conseguiu ir até o fim do jogo, faltando apenas tranqüilidade com a posse da bola.

Fernandinho – O pior do cruzeiro em campo. Não complicou, mas ainda não é o lateral esquerdo dos sonhos da torcida, que espera ansiosamente o retorno do ídolo, Sorin.

Marquinho Paraná – O mesmo de todos os jogos, tranqüilo, que segura o jogo contendo a euforia de uma partida. Perfeito na marcação.

Henrique – Entrou em campo nervoso, acreditei que seria expulso, antes mesmo do primeiro tempo, o que não ocorreu. Fez um jogo razoável, jogando o seu arroz com feijão. (Jean Carlos – Entrou no jogo, na lateral direita, com Jonathan ocupando o meio de campo. Pouco produziu, mas não comprometeu.)

Fabrício – O guerreiro de sempre. Fez uma partida perfeita, salvou o Cruzeiro em um lance incrível e com tranqüilidade, quando o goleiro Fábio já estava batido. (Eli Carlos – Entrou e pouco mostrou.)

Wagner – Começou nervoso, na partida, dando um carrinho desnecessário aos 3 segundos de jogo. Foi crescendo na partida em lance pela esquerda, deixou o argentino Veron, a esperar a bola.

Thiago Ribeiro – Correu e chamou a responsabilidade na armação, mas deixa a desejar na qualidade de finalizar e objetividade na partida. (Kleber – Em apenas 15 minutos em campo, marcou dois gols, garantindo a vitória do Cruzeiro, sendo expulso logo após.)

Wellington Paulista – Pouco produziu no primeiro tempo, mas com a entrada do Coelho Azul, Kleber, conseguiu apresentar seu melhor futebol. Sofreu o pênalti do primeiro gol e deu passe para os outros dois.

Com a vitória acredito que o Cruzeiro, tem apenas a crescer no seu futebol e se confirmar como um dos favoritos ao título na competição. Com a entrada de Ramires, Anderson, Kleber e o argentino, Sorin, o técnico Adilson Batista terá em mãos, um dos melhores times da competição. Fábio, Jonathan, Anderson, Thiago Heleno e Sorin; Marquinhos Paraná, Fabrício, Ramires e Wagner; Wellington Paulista e Kléber.

Vamos Vamos Cruzeiro…


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você