05 jul Como será o Cruzeiro após a parada para a Copa América?


O inicio da temporada cruzeirense foi de dar inveja. Mas em algum momento algo deu errado e tudo desandou. A equipe não estava mais se encaixando em campo, o ataque não conseguia finalizar e fazer gols, enfim, as vitórias não chegaram. Além disso, questões extra-campo vieram à tona e querendo ou não, prejudicaram mais ainda o desempenho dos atletas. Porém, a parada para a Copa América veio como uma luz no fim do túnel para os cruzeirenses.

Portanto, esse é o momento para o elenco celeste colocar os pés no chão e consertar as peças que não estão se encaixando. O jejum de vitórias nem sempre significa que a equipe fez um jogo ruim. No empate contra o São Paulo por exemplo, a Raposa foi superior em campo. Segundo as estatísticas da partida, o Cruzeiro finalizou 13 vezes e teve 53% de posse, contra 47% dos paulistas.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O grande problema da equipe é justamente concluir as finalizações em gols. O sistema ofensivo celeste está fraco. Fred começou a temporada voando alto, foi artilheiro do Campeonato Mineiro com 12, mas caiu de desempenho e não conseguiu ajudar o Cruzeiro a vencer.

Quem vem segurando as pontas celeste é o meio de campo. Thiago Neves, Robinho e Rodriguinho, foram os nomes das últimas partidas do Cruzeiro. Sendo que o camisa 10 foi o responsável por classificar o Cruzeiro na Copa do Brasil.

Criatividade

Robinho vê a criação de jogadas como uma das partes mais falhas da equipe.

“Acho que estamos criando muito pouco. Isso tem me incomodado há um tempo, principalmente nos jogos do Brasileiro. Tirando o jogo contra a Chapecoense, que criamos bastante, nos outros faltou um pouco.O Mano tem dito que precisamos ter um pouco mais de criatividade, isso passa muito por mim“. Afirmou o jogador.

Confira na íntegra a coletiva do jogador.

Portanto, uma das questões trabalhadas por Mano Menezes nos treinos durante a parada da Copa América foi o lado criativo do time. Outro ponto que a pausa vai proporcionar ao Cruzeiro será o tempo para testar novas formações e esquemas táticos.

Saídas da equipe

Dois jogadores deixaram o Cruzeiro durante o período de pausa. O volante Lucas Silva, que ainda não fechou com nenhum time e o atacante Raniel, que agora é do São Paulo. Com a saída dos atletas, a equipe deve ganhar uma nova cara.

Para substituir Lucas Silva, Mano Menezes vem testando Jadson, com uma nova formação no meio campo. Mas Ariel Cabral também está na disputa pela posição, visto que o jogador é mais experiente e já substituía Lucas em outras partidas. A expectativa é de que até a volta, o técnico consiga encaixar a melhor formação possível.

Para a vaga de Raniel, o mais cotado é Sassá. Mas a saída do jogador abre espaço para uma das crias da base celeste. Vinícius Popó de apenas 18 anos deve ganhar mais oportunidades no time de Mano. Ele estreou no elenco principal este ano contra a Tombense e foi bastante elogiado.

Vinícius Popó – Crédito da foto: Gustavo Aleixo / Cruzeiro E.C

Logo de cara, a Raposa vai enfrentar o seu maior rival. Pelas quartas de final da Copa do Brasil, Cruzeiro e Atlético se enfrentam na quinta-feira (11). Dessa maneira, a intensidade dos treinamentos deve aumentar, mas o mais seguro é de que Mano mantenha a formação antiga para o confronto.


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você