17 maio Conhecendo o adversário – Santos x Cruzeiro (Brasileirão 2015 – 2ª rodada)


Adversários diferentes e emoções a parte. Se a estreia do Brasileirão foi abaixo do esperado, a classificação para as quartas de final da Libertadores foi digna de um bicampeão da América.  O Cruzeiro eliminou o São Paulo e muito desrespeito ao elenco na última quarta-feira. Agora, o adversário é o Santos, de um técnico novo e que aposta em jovens talentos para surpreender no campeonato.

Devido a crise financeira pelas loucuras feitas por administrações anteriores, o Santos passa por dificuldades. Já se teve notícias de salários atrasados, direitos de imagem e até culparam os mais experientes pela demissão do antigo treinador, Enderson Moreira. Sob o comando de Marcelo Fernandes, o Santos foi até a final do Campeonato Paulista e fez o “jogo dos ignorados pela TV”, revertendo a vantagem de 1 a 0 no primeiro jogo contra o Palmeiras e sendo campeão, liderado por Robinho.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Em 2015, Cruzeiro e Santos foram bastante falados no cenário das negociações. O time celeste conseguiu dois jogadores que atuavam no adversário desta segunda rodada. O atacante Leandro Damião, que vem reencontrando o bom futebol na Toca e o lateral-esquerdo chileno Eugenio Mena.  Damião veio emprestado e não joga na Vila por força de contrato. Mena teve seu desligamento ao alvinegro praiano pela justiça, mas deve ser preservado para quinta-feira, contra o River Plate no Monumental de Nuñez. Atualmente, o Cruzeiro conta cinco atletas que já passaram pelo Santos: Bruno Rodrigo, Mena, Henrique, Neílton e Damião.

O time de Marcelo Fernandes teve contratações que se encaixaram e ajudaram a dar mais segurança ao time. Do Coritiba, vieram o goleiro Vanderlei e o lateral-direito Victor Ferraz.  Elano voltou e fez coro aos mais experientes, se juntando ao volante Renato e ao atacante Robinho, para comandar um time de garotos. O jogo de hoje marca o encontro do clube com o jogador mais desejado pelo presidente celeste: Lucas Lima. O jogador que se valorizou com a conquista do Paulista, optou por ficar e não se sentiu seduzido pela loucura proposta por Dr. Gilvan.

Hoje a meta é fazer os três pontos. Marcelo Oliveira sabe que precisa pontuar agora, para ter uma garantia, caso o time avance para disputar a semifinal da Libertadores depois da Copa América e possa dosar as duas competições de forma inteligente. O jogo contra o São Paulo foi um divisor de águas para o time. Talvez agora, os jogadores entenderam força que tem, e estejam encontrando a forma de jogar.

Por: Matheus Tavares Rodrigues


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você