08 nov Conhecendo o adversário – São Paulo (34ª rodada /Campeonato Brasileiro 2015)


Salve guerreiros! O jogo contra o São Paulo é uma das etapas do “vestibular” de Mano Menezes para planejar 2016. A missão é fazer com que o Cruzeiro termine o campeonato de forma confortável e o treinador observe com mais atenção alguns atletas que não tiveram tantas oportunidades no decorrer da competição, já visando o elenco do ano que vem. Do outro lado está um time que sempre foi uma pedra no sapato dos mineiros, e protagonizou um jogo emocionante pelas oitavas da Libertadores 2015. Aquela classificação celeste nos pênaltis, por 4 a 3 sobre os paulistas relembra a torcida e os jogadores que é possível superar o algoz.

O São Paulo ainda briga pelo G-4. Junto com Santos, Ponte Preta e até o Palmeiras, são os mais colados pela quarta vaga para a competição sul americana. O time comandado por Doriva deve ter a mesma formação que venceu o Sport, na rodada anterior jogando no Morumbi. O técnico tricolor manteve Denis no lugar de Rogério Ceni (lesionado), Rodrigo Caio na zaga com Lucão e uma linha de três atrás de Luis Fabiano, com Pato na esquerda, PH Ganso no meio e Michel Bastos na direita.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Na história, o Cruzeiro sempre teve problemas com o São Paulo. São 51 partidas pelo Campeonato Brasileiro, com 8 vitórias celestes, 15 empates e 28 vitórias do tricolor paulista. Até no retrospecto em casa os números não ajudam tanto. São 5 vitórias do Cruzeiro, 8 empates e 14 vitórias do São Paulo em 27 jogos com mando mineiro pelo Brasileirão. No Morumbi os números são parecidos. 24 jogos, com 3 vitórias do Cruzeiro, 7 empates e 14 trunfos do time paulista.

Em meio a tantos números negativos, existe a esperança. A evolução do elenco comandada por Mano Menezes, as lembranças da classificação contra o próprio São Paulo na Libertadores, em noite de gala do goleiro Fábio e do passaporte carimbado para as quartas por Gabriel Xavier (cotado para iniciar a partida). Basta voltar dois anos e lembrar o time de 2013, que conseguiu um feito histórico: venceu de forma espetacular no Morumbi por 3 a 0. O time mudou de lá pra cá, mas a vontade de fazer história continua. O Cruzeiro pode não ter tantas ambições (já que uma vaga no G-4 não depende só das forças do time de Mano, mas precisa terminar o ano de forma honrosa e com jogadores dispostos para a formação do elenco de 2016.


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você