22 out Cruzeiro etílico (Cruzeiro 3 x 0 Chapecoense – Campeonato Brasileiro 30ª rodada)


Salve, guerreiros!

Desde o fim do primeiro tempo do jogo deste domingo diante da Chapecoense tenho me feito algumas perguntas, e gostaria de dividi-las com nossos amigos leitores: O título da Copa do Brasil e a festa de entrega de faixas animou o time celeste? Ou, porventura a cachaça da festa o fez? Foi um primeiro tempo para cruzeirense algum colocar defeito. Fizeram em campo o que a torcida cobra há tempos. Um time vibrante, marcando a saída de bola adversária, jogando próximo ao gol do rival da tarde, resultado, um sonoro 3 x 0 já no primeiro tempo. Das duas opções acima, penso que esse time é movido a álcool (risos).

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo

Concordamos que a fase da Chapecoense não é das melhores, mas, a Raposa não tem nada com isso. encarou com seriedade o confronto da tarde sem deixar de divertir-se em campo. Thiago Neves resumiu em entrevista a Pedro Corrêa, repórter da Globo: “o time jogou leve”. A segunda etapa foi apenas de administração do resultado.

Primeiro tempo

Foi um primeiro tempo primoroso. O Maior de Minas amassou a Chapecoense em seu campo. Fábio só tocou na bola aos 13’20” para vocês terem uma ideia. O time 5 estrelas foi construindo o placar com muita tranquilidade. Thiago Neves da entrada da área acerta um chute perfeito. De Arrascaeta com oportunismo de atacante, aproveita rebote após finalização de Barcos, e por fim, Dedé, que merecia muito marcar um gol, faz de cabeça fechando o primeiro tempo excelente da Raposa.

Segundo tempo

Como era de se esperar, o segundo tempo da Raposa foi em marcha lenta. Com o placar resolvido, o Cruzeiro teve apenas o trabalho de segurar o ímpeto do Índio Condá e tocar a bola. Não houve muita vontade de ampliar a contagem, porque se o Cruzeiro tenta mesmo, o faria facilmente. Mano promove as substituições de sempre a fim de oxigenar o time que teve uma semana muito intensa.

Guerreiro de ouro para o goleiro Fábio. Não é todo dia que um ídolo alcança a marca de 800 jogos com a mesma camisa. O “arqueiro de Deus” já é um patrimônio do Cruzeiro. Mais uma vez, não teremos guerreiro de lata. Este colunista ficou satisfeito com a participação de todos.

CRUZEIRO 3 X 0 CHAPECOENSE
Motivo: 30ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 21/10/2018 (domingo)
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte
Árbitro: Raphael Claus (FIFA-SP)
Público: 12.666
Renda: R$ 163.169,00
Gols: Thiago Neves, aos 21, De Arrascaeta, aos 29, e Dedé, aos 43 minutos do 1º tempo
Cruzeiro: Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral (Lucas Silva); Robinho, Thiago Neves e De Arrascaeta (Rafinha); Barcos (Raniel). Técnico: Mano Menezes
Chapecoense: Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Douglas e Bruno Pacheco; Amaral, Barreto (Yann Rolim), Canteros e Diego Torres (Bruno Silva); Doffo (Vinícius) e Leandro Pereira. Técnico: Claudinei Oliveira
Cartões amarelos: Dedé e Edilson (Cruzeiro); Canteros (Chapecoense)

O Cruzeiro agora enfrenta o Ceará em jogo adiado por causa do confronto contra o Boca Jr na Libertadores da América. A partida será na próxima quarta (24/10). Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você