26 jun Cruzeiro x Atlético-MG: A torcida faz parte do espetáculo


Com 44 anos desde a sua inauguração o Estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão vem ao longo dos anos recebendo verdadeiros espetáculos do futebol mundial, o que reflete nas suas arquibancadas em verdadeiros shows, principalmente quando se trata de clássicos entre Cruzeiro e Atlético-MG.

A capital mineira é um dos pontos mais escolhido no Brasil para se acompanhar uma partida de futebol, devida tamanha rivalidade entre os clubes. Quando entram em campo, Atlético-MG e Cruzeiro costumam atrair diversos torcedores de outros estados, palmeirenses, Atleticanos “Paraná”, São Paulinos e Vascaínos que marcam sua presença com bandeiras.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O espetáculo nas arquibancadas sempre foi algo marcante no Mineirão. Ir ao estádio em dia de grandes jogos era incrível quem não se lembra do Gigante da Pampulha tremendo em dias de grandes públicos e os torcedores fazendo uma verdadeira festa com seus mastros sacudindo as bandeiras como verdadeiros símbolos.

As torcidas organizadas é quem sempre animam as arquibancadas, com uma disputa sadia de beleza e alegria, contestando sempre uma disputa de maior bandeira do mundo. Torcida Rival e Máfia Azul se revezam nessa disputa, que só apimenta mais a rivalidade. Ao entrar ao estádio já se podia ouvir o aquecimento das torcidas agitando quem chega aos portões de acesso. Essas verdadeiras charangas sobem para as arquibancadas apenas com meia hora antes do apito do arbitro, com os seus famosos bondes; com bandeiras e tambores levantando os torcedores já acomodados para o espetáculo.

Kalil, Zezé Perrela e Ministério Público, entram para história

A alegria e a festa de um clássico é algo impressionante que me deparo desde 1994, quando tive a oportunidade de ver o meu primeiro clássico. O Ministério Público, Atlético-MG e Cruzeiro estão marcando um gol contra, contra a sociedade e os torcedores mineiros, acostumados a dar show nas arquibancadas do Gigante da Pampulha.

Os marginais que vão aos estádios para roubar, fazer baderna e assaltar, ganharam mais uma queda de braço, das autoridades. Depois da proibição da bebida alcoólica dentro do estádio, estamos presenciando mais uma perda do futebol mineiro, a exclusão de 40% de torcedores mineiros dentro do Mineirão.

Outro ponto a se destacar é os 10% guerreiros que irão ver seu time jogar como visitante no Mineirão. A intenção seria a volta de famílias aos estádios? Como levar crianças, mulheres e idosos ao estádio, sabendo da porcentagem vergonhosa disponibilizada para o visitante. Essa medida adotada é a favor apenas das torcidas organizadas, que marcam presença no jogo como visitante, 1000 contra 1, ou será preparado um monitoramento para levar um a um em casa.

Essa minha coluna não diz respeito apenas a torcida cruzeirense, mas a todos as pessoas que tem esse esporte como uma paixão nacional. A alegria do futebol não pode acabar, a Policia Militar de Minas Gerais é uma das poucas que escolta torcedores perfeitamente quando veem de fora do estado, capacidade tem, basta apenas querer usá-la.


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você