01 mar CRUZEIRO X HURACÁN: O QUE ESPERAR?


Momentos ruins e dúvidas marcam o confronto.

Ao ponto que o carnaval se aproxima e traz a ansiedade para os foliões, a mesma sensação é sentida pelos cruzeirenses perante a iminente estreia do time na Copa Libertadores da América. A equipe celeste irá enfrentar o Club Atlético Huracán na primeira partida válida pela fase de grupos da competição continental na próxima quinta feira, sete de março, no estádio Tomás Adolfo Ducó, também conhecido como “El Palácio”, em Buenos Aires.

O Huracán

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Originário do bairro Parque Patrício, em Buenos Aires, o Huracán irá começar a caminhada de sua quarta participação na Copa Libertadores. Em contraste com a história do time argentino na competição, o Cruzeiro acumula 17 participações, das quais em quatro chegou até a final e se sagrou campeão em duas oportunidades, em 1976 e 1997. Além dos argentinos, o grupo da equipe brasileira conta ainda com o Emelec (EQU) e o Deportivo Lara (VEN).

Ambos os times buscam iniciar a Copa com o pé direito, porém os atuais números das equipes em suas temporadas não são atrativos, principalmente pelo lado dos argentinos. Próximo da metade da temporada em seu certame nacional, o Huracán acumula oito vitórias, oito empates e quatro derrotas, o que os coloca em sétimo lugar no campeonato argentino, com trinta e dois pontos. Vindo de uma sequência negativa, o time acumula nas últimas quatro partidas, dois empates e duas derrotas para grandes como Racing e Unión de Santa Fé, além de carregar a pior média de gols por partida entre os oito primeiros colocados no torneio, 23 gols em 19 partidas, média de 1,21 por jogo. No próximo domingo, três de março, o Huracán irá enfrentar o vigésimo quarto colocado do campeonato argentino, Patronato, antes de enfrentar o Cruzeiro pela Libertadores.

O Cruzeiro

Por sua vez, o time mineiro está em início de temporada e disputa apenas o campeonato estadual, no qual está na terceira colocação com dezesseis pontos, três pontos atrás do líder Atlético e dois do vice América. As últimas quatro partidas do time celeste contaram com duas vitórias sobre Vila Nova e Tupynambás, ambas por 3×0 e dois empates seguidos, contra o América e URT. Mesmo com um nível de competição inferior a equipe de Mano Menezes tem tido dificuldades de impor seu futebol no campeonato mineiro devido a vários fatores, que influenciarão também na Copa Libertadores.

Sem poder contar com jogadores importantes como Thiago Neves, Raniel e David devido a lesões e Dedé devido à suspensão pela expulsão no jogo de volta das quartas de final contra o Boca Juniors (ARG) na edição da Libertadores de 2018, o técnico Mano Menezes precisará montar uma equipe competitiva e que traga resultados, ainda que sem algumas de suas peças principais. Para suprir as lacunas é esperada a utilização dos reforços Rodriguinho e Marquinhos Gabriel e do velho conhecido da torcida celeste, Fred, para compor o ataque. Enquanto isso, no setor defensivo as dúvidas são maiores e mais evidentes. Após jogo ruim contra a URT, o zagueiro Murilo, reserva imediato de Dedé, parece dúvida e disputa a posição com o recentemente elogiado durante treinamentos, Fabrício Bruno.

A Vantagem

Como saldo final, o Cruzeiro parece largar um pouco a frente do Huracán para a vitória na próxima quinta, devido ao momento vivido por ambas as equipes e as dificuldades que enfrentam. Esperançoso, o time mineiro irá com todas as suas peças a disposição para a Argentina para retornar ao Brasil com os três pontos e um bom início de torneio.

 


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você