09 ago Dewson Freitas é o nome do meliante (Corinthians 1 x 1 Cruzeiro – Campeonato Brasileiro 19ª rodada)


Salve guerreiros!

Mais um jogo contra o Corinthians e mais um assalto à mão armada com apito no Pacaembu. O nome do meliante da vez é Dewson Freitas, mais um que vira “persona non grata” para a torcida do Maior de Minas. Sandro Meira Ricchi já não apita jogos do Cruzeiro desde dois mil e dez quando no mesmo estádio marcou um pênalti absurdo do Gil no Ronaldo tirando do Cruzeiro a chance de brigar pelo título daquele ano. O mesmo time adversário, o mesmo estádio e o mesmo fator influenciador no resultado: o soprador de latinhas. Quando essas coisas acontecem, entendemos porque o Brasil tomou um sonoro 7 x 1 da Alemanha na copa do mundo e a seleção vem sendo constantemente humilhada por adversários e torcedores. A CBF trata com descaso seu produto, o futebol. Já passou da hora de profissionalizarem o quadro de árbitros para que “erros” como o de ontem sejam minimizados. O dia que o “profissional” da arbitragem souber que pode perder o “emprego” por situações como a de ontem,  certamente pensará duas vezes antes de influenciar tão diretamente um resultado.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo

Em um lance de sorte, o time paulista abre o marcador logo com um minuto de partida. Imediatamente vem a lembrança da última quinta quando a Raposa também saiu atras do placar contra o Internacional logo no início do jogo. A exemplo do jogo anterior, o Cruzeiro vai em busca da igualdade que poderia ter vindo aos oito minutos caso o juiz Dewson de Freitas tivesse a coragem de assinalar penalidade do procedimento cirúrgico que o goleiro Cássio fez no joelho esquerdo do atacante Ramon Ábila. Não teve e influenciou diretamente o resultado, pois sabia que se marcasse, deveria expulsar o goleiro, o que poderia ter dado ao time mineiro a chance de virar a partida e consequentemente terminar o turno do brasileiro fora do Z4.

Apesar desse lance infeliz, o Cruzeiro domina as ações no primeiro tempo. Com uma marcação ajustada, não dá muitas oportunidades ao Corinthians, mas também não é efetivo em furar o bloqueio realizado em função da vantagem no marcador. No segundo tempo, o Cruzeiro pressiona e domina completamente as ações, cria as melhores oportunidades até que em jogada bem tramada pelo ataque azul, Henrique em um passe milimétrico encontra Sobis na esquerda, Ábila com seu cacoete de atacante (coisa que o Willian não tem) reduz a velocidade se desmarcando para receber cruzamento na medida e fuzilar de primeira para o gol de Cássio, gol de atacante nato.

Com a saída de Ariel Cabral e a igualdade no placar, o Corinthians se lança ao ataque e leva muito perigo durante uns quinze minutos do jogo, Mano lança Marcus Vinícius vindo de lesão e volta a equilibrar a partida com o Cruzeiro conseguindo encaixar alguns contra ataques, em um deles, Willian carimba a trave de Cássio após tentar encobri-lo quando estava adiantado, uma pena, pois o Cruzeiro merecia a vitória. Conseguiu fazer com que a Fiel torcida vaiasse seu próprio time, um feito raríssimo em se tratando de Corinthians.

Guerreiro de Ouro fica com Ramon Ábila pelo golaço que empatou o jogo e nos deu importante ponto. Guerreiro de lata fica com Lucas, mais uma vez. A inconstância do lateral permite aos  adversários criarem as melhores oportunidades. À propósito, Lucas fica suspenso na próxima partida que será contra o Coritiba no início do returno no próximo domingo na arena Independência as 16:00h, dia dos pais, muitos ingredientes para lotar e haver uma bela festa de preferência com vitória para que a recuperação seja rápida e nos dê um final de ano mais tranquilo.

Obs1: Será que a CBF tomará alguma atitude contra a arbitragem após a representação do Cruzeiro?

Obs2: Será que o Corinthians será punido de alguma forma pelos sinalizadores?

FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS 1 x 1 CRUZEIRO

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo-SP
Data: 8 de agosto de 2016, segunda-feira
Horário: 21h (horário de Brasília)
Público: 33.416 pagantes
Renda: R$ 1.326.456,00
Árbitro: Dewson Fernando Freitas (PA)
Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias e Helcio Araujo Neves (ambos do PA)
Cartões amarelos: Elias, Giovanni Augusto, Yago e André (COR); Lucas e Ábila (CRU)
GOLS: CORINTHIANS: Giovanni Augusto, no 1º minuto do primeiro tempo
CRUZEIRO: Ábila, aos 21 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique e Elias; Giovanni Augusto (Guilherme), Marquinhos Gabriel e Romero (Marlone); André. Técnico: Cristóvão Borges

CRUZEIRO: Lucas França; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Ariel Cabral (willian), Henrique, Robinho e De Arrascaeta (Rafinha); Ábila (Marcos Vinícius) e Rafael Sobi. Técnico: Mano Menezes

Além do Coxa, o Cruzeiro terá importante sequencia contra times da mesma região da tabela: Figueirense, Santa Cruz, América e Botafogo. Esses jogos representam boa oportunidade para a Raposa deixar essa incômoda posição. Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você