04 abr É apenas o que pedimos… (Emelec 0 x 1 Cruzeiro – Copa Libertadores – Fase de grupos 3ª rodada)


Salve, guerreiros!

Vitória, ainda que simples, é apenas o que pedimos; Se possível, gols em cada jogo é apenas o que pedimos; Defesa sólida é apenas o que pedimos; Fábio, e suas defesas, é apenas o que pedimos; Que o Edilson repita tais atuações é apenas o que pedimos; Uma arbitragem correta é apenas o que pedimos.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Estamos pedindo em demasia? Penso que não. Temos um elenco muito bom, Mano resgatou o DNA copeiro do Cruzeiro, e por fim, o escrete está unido e sabe onde quer chegar. Nos resta, como aficionados pelas cinco estrelas fazer nossa parte que é encher a Toca da Raposa 3 até as semifinais, caso Deus nos permita chegar lá, e invadir Santiago numa eventual final, e isso, é apenas o que pedimos.

O jogo

Foi uma batalha! O Emelec é um adversário brioso, vendeu caro a derrota valorizando o feito celeste. O gol solitário que deu a vitória mantendo os 100% de aproveitamento do Maior de Minas na Liberta deste ano foi uma pintura do Rodriguinho. Aliás, o lance do drible passando o por sobre a bola foi até destaque na transmissão que é gerada pela CONMEBOL. Como está jogando fácil o Rei!

Primeiro tempo

A solidez defensiva celeste foi dando o tom da partida. O Cruzeiro não teve sua meta muito ameaçada pelo Emelec, porém, não conseguiu também furar a defesa do time equatoriano. Quando conseguiu, foi anotado o impedimento de Rodriguinho. As bolas paradas eram as maiores chances de ambos os lados, e em uma delas, originou-se o gol que valeu na partida.

Rodriguinho domina atras da zaga e cobre o goleiro Dreer fazendo um golaço. Guerreiro de ouro para o Rei! O Emelec ainda empatou a partida, mas, teve seu primeiro gol corretamente anulado. 1 x 1 nos gols anulados até aqui.

Segundo tempo

O jogo volta em ritmo semelhante com o Emelec tentando o empate. Consegue, mas, em outra anulação corretamente aplicada, o time do Equador perde a cabeça. A partir daí muitas cenas de confusão começam a ocorrer. Em uma delas, Dodô chuta a bola sobre o adversário e provoca uma discussão generalizada, empurrões e reclamações. O cartão amarelo recebido pelo lateral que substituía Egídio ficou barato. Guerreiro de lata pra ele.

Ainda deu tempo de Fernando Luna do Emelec ser expulso após agredir Rafinha por trás quando este lhe roubou a bola tomando sua frente. O experiente Mano Menezes esfriou o jogo e os ânimos dos atletas celestes até o fim da partida para não entrarem em provocações.

A vitória do Cruzeiro foi gigante, apesar do placar mínimo. Mostra a maturação de um time que não entrou em provocações, que soube manter a cabeça fria mesmo depois de ter um gol anulado (corretamente também), soube controlar o jogo e com isso, manteve o 100% que pode lhe render vantagens nas fases posteriores. É o que pedimos, muito, mas possível alcançar.

 

FICHA TÉCNICA:
EMELEC (EQU) 0 X 1 CRUZEIRO

Local: estádio George Capwell, em Guayaquil (Equador)
Data: 3 de abril de 2019, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (PER)
Assistentes: Jonny Bossio e Victor Raez
Gol: Rodriguinho, aos 31 do 1ºT (Cruzeiro)
Cartões amarelos: Caicedo e Jaime (Emelec). Lucas Romero, Dodô e Edílson (Cruzeiro) Cartão vermelho: Luna (Emelec)

EMELEC: Dreer; Caicedo, Veja, Jaime e Estacio; Godoy, Queiróz e López (Luna); Brayan Ângulo, Guerrero (Arce) e Cabezas (Angulo) Técnico: Mariano Soso

CRUZEIRO: Fábio; Edílson, Dedé, Léo e Dodô (Egídio); Lucas Romero, Henrique, Robinho, Rodriguinho (Rafinha) e Marquinhos Gabriel (Fabrício Bruno); Fred Técnico: Mano Menezes

Agora é virar a chave para o Mineiro novamente. Temos o compromisso contra o América na segunda partida da semifinal do “Queijão 2019”. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você