11 jul Flawless victory (Cruzeiro 3 x 0 Atlético MG – Copa do Brasil – 4ª de Finais)


Salve, guerreiros!

Os aficionados dos games como eu certamente jogaram, ou lembram-se do game de lutas “Mortal Kombat”. Um jogo simples em que dois personagens duelavam entre si numa batalha até a morte. Vários desses “lutadores” são celebrados ainda hoje, como Sub Zero, Hayden, entre outros. As batalhas consistiam em uma melhor de três em que um dos contendentes precisava vencer duas delas a fim de conquistar o avanço de fase. Quando um desses combatentes conseguiam vencer um desses rounds sem sofrer nenhum golpe sequer, era proclamada uma “Flawless Victory”, isto é, uma vitória perfeita. Foi isso que a Raposa cabulosa fez com o galin de Vespasiano nessa noite de quinta-feira, uma vitória sem falhas, perfeita.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo

Com começo truncado e muito estudado entre ambas as equipes, o jogo parecia que seria daquelas partidas que lembrariam o xadrez. Nenhuma das equipes encontrava espaços. O Atlético pressionava logo de início e foi o primeiro a conseguir uma finalização com Luan para defesa do Fábio, mas, foi apenas isso que o time zebrado conseguiu fazer em noventa minutos. O Cruzeiro dominou as ações com marcação encaixada e uma letalidade fora do comum, chegou e marcou seus gols construindo a vitória com muita naturalidade.

Primeiro tempo

A Raposa não tomou conhecimento do Atlético já nos primeiros quarenta e cinco minutos de jogo. Marcou com muita eficiência, e fez os gols necessários para dar um passo bem largo rumo às semifinais da Copa do Brasil. Quando o código de barras assustou, já estava 2 x 0 para o Cabuloso. O Cruzeiro compôs seu meio com duas linhas bem definidas com Marquinhos Gabriel e Pedro Rocha no primeiro combate e Ariel e Henrique fechando a marcação. Robinho e Neves abertos prenderam a saída de bola do Atlético pelos lados não dando muitos espaços ao rival.

Segundo tempo

Na segunda etapa a pegada celeste foi a mesma. Tanto que Mano Menezes demorou a mudar a equipe. O Cruzeiro conseguiu o terceiro tento com Robinho até cedo, e poderia ter definido o confronto logo na primeira partida, mas, voltou a pecar no último passe na hora das chances de ampliar o marcador. Entretanto, com o 3 x 0 já assegurado, e a defesa muito bem organizada, o Atlético não teve chances claras de gol.

Guerreiro de ouro é de Pedro Rocha. Fez o primeiro que foi um golaço, e fez toda a jogada do segundo deixando Thiago Neves na cara do gol para marcar. Não teremos Guerreiro de lata hoje. Uma vitória perfeita como a desta noite não nos permite apontar defeitos para eleger alguém o pior em campo. Mais uma vez, Mano vai nos calando. Este colunista pediu a cabeça do treinador antes da parada. Vai agora fazendo o mea culpa. As opções do treinador para esta partida foram perfeitas e funcionaram. Segue o Mago que não permitiu que todas as agruras extra campo dos últimos dias fossem parar dentro das quatro linhas.

FICHA TÉCNICA

Cruzeiro 3 x 0 Atlético MG

Motivo: Jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil.

Horário e Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG). Quinta-feira, 11 de Julho de 2019 às 20:00.

Arbitragem: Raphael Claus (SP) auxiliado por Marcelo Carvalho Van Gasse (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)

Gols: Pedro Rocha, Thiago Neves e Robinho

Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Dedé, Leo e Egídio; Henrique e Ariel Cabral; Robinho, Thiago Neves e Marquinhos Gabriel; Fred. Téc: Mano Menezes.

Atlético-MG: Victor; Patric, Igor Rabello, Réver e Fábio Santos; Zé Welison; Elias, Luan, Cazares e Chará; Alerrandro. Téc: Rodrigo Santana.

Em meio a definição se a Raposa perde ou não os seis pontos determinados pela FIFA à CBF, o Cruzeiro reestreia pelo certame nacional contra o Botafogo na próximo domingo. Até lá, China Azul.

Por: Álvaro Jr


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você