24 jul Me deixa doido esse Cruzeiro (River Plate 0 x 0 Cruzeiro – Libertadores 8ª de final)


Salve, guerreiros!

Há dois jogos o Cruzeiro perdeu para o Atlético por 2 x o garantindo o avanço às semi da Copa do Brasil. Jogou com a solidez defensiva de sempre, mas, acabou levando dois gols em tiros de média e longa distância, vocês podem conferir na íntegra o que escrevi em “Dinheiro não compra camisa pesada”. Elogiei a postura do time que entrou classificado, e como manda o script de qualquer competição de mata-mata, explorou os 180 minutos da decisão. Na sequência, o time reserva foi à Boa Terra enfrentar o Bahia. Critiquei a excessividade defensiva de um time que precisa muito somar pontos no brasileiro. Com um a mais durante todo segundo tempo, acuou-se em demasia. As críticas podem ser conferidas em “Bipolaridade“. Hoje este que vos escreve vai novamente elogiar o que viu nesta terça diante do River no Monumental de Nuñes. Confiram abaixo e me digam se é de endoidar, ou não o que esse time que amamos faz com a gente.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo

Mais uma partida quase perfeita da Raposa, ao menos na estratégia que propôs. Dedé mais uma vez um destaque para lá de positivo. O zagueirão celeste não é desse mundo. Egídio por outro lado, não vem em boa fase. Errou quase tudo que tentou no primeiro tempo. No segundo o lateral subiu ligeiramente de produção após as mudanças promovidas por Mano Menezes. Há quem diga que o treinador é ruim, não é. Entendeu a postura do River e fez o Cruzeiro equilibrar o jogo. Nossas críticas ao treinador são apenas pela forma extremamente defensiva em que monta o time.

Primeiro tempo

Para esquecer. O time recuou demais e errou todas as saídas de bola. Robinho nulo em campo e Thiago Neves não conseguiram fazer a transição funcionar. Uma bola que sobrou para Marquinhos Gabriel em contra-ataque foi desperdiçada pela indecisão do jogador na hora do último passe, acabou desarmado na entrada da área. A celebrar nessa etapa, Dedé, Fábio e Orijuela. Responsáveis diretos pela igualdade no marcador até o intervalo e a possibilidade de Mano consertar o time.

Segundo tempo

Completamente diferente do primeiro. Em alguns momentos o jogo até ficou franco, e ambas as equipes buscaram a vitória. Dedé seguia um fenômeno. Os números da zagueiro impressionam: 14 rebatidas, 4 bloqueios, 2 interceptações, 3 desarmes, 7 de 9 duelos ganhos (4 pelo alto, 3 pelo chão) e Passes: 61% aprov. Com a entrada de Ariel Cabral no lugar de Robinho e o deslocamento de Romero mais à direita, o Cruzeiro fez frente ao River.

Orijuela continuou a infernizar pela direita, e a Raposa conseguiu vários contra-ataques, mas, sempre pecou no último passe. Teve um gol anulado pelo VAR, e um pênalti marcado no último lance do jogo também com auxilio do Árbitro de Vídeo. Graças a Deus e às orações de Fábio na hora da cobrança, Suarez mirou na lua. Provavelmente Pratto o avisou que o Arqueiro de Deus é um exímio pegador de penalidades.

Guerreiro de ouro para Dedé. Guerreiro de lata para Robinho. Os amigos leitores até podem alegar que eu deveria apontar Egídio, mas, o lateral apesar de muitos erros, participou do jogo. Robinho, nem ouvi o nome. Destaco também Orijuela, Cabral e Romero. Os três conseguiram equilibrar as ações celestes no segundo tempo. Henrique infantil ao cometer um pênalti no apito final seria responsável direto por uma eventual derrota, mas, foi salvo por Suarez. Agora é esperar até a terça que vem para lotar a Toca da Raposa 3 e garantir em casa o avanço na Libertadores.

Enfim, não é de endoidar esse Cruzeiro? Defende em todos os jogos, mas, arranca elogios ou críticas conforme a atuação. A covardia contra o Bahia não pode ser tolerada. A competência contra Atlético MG e River é digna de louvor. Acho que não estou doido não. Segue tudo dentro da normalidade do Manobol.

FICHA TÉCNICA

River Plate 0 X 0 Cruzeiro

Motivo: Oitavas – 1º jogo – Copa Libertadores

Data: 23/07/2019 ( TERçA-FEIRA)

Local: Monumental de Núñez, em Buenos Aires – Buenos Aires, Argentina

Público pagante:

Público presente:

Renda: R$ 0,00

Gols: 0 x 0

Árbitro: Julio Bascuñan (CHI)

Cartões amarelos: Palácios, De La Cruz, Julián Álvarez (River Plate); Léo, David (Cruzeiro)

River Plate: Armani, Montiel, Lucas Martinez, Pinola (Rojas), Angieleri, Ignacio Fernández, Palácios, Enzo Pérez, De La Cruz (Cristian Ferreira), Matias Suárez, Julián Álvarez (Lucas Pratto)

Técnico: Marcelo Gallardo

Cruzeiro: Fábio, Orejuela, Dedé, Léo, Egídio, Lucas Romero (Jadson), Henrique, Robinho (Ariel Cabral), Marquinhos Gabriel, Thiago Neves (David), Pedro Rocha

Técnico: Mano Menezes

A Raposa volta a campo Sábado (27/07) para enfrentar o Athlético. Mano deve novamente optar por um time alternativo. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr 

 


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você