27 maio Megamente – O vilão herói (Santos 0 x 1 Cruzeiro – Campeonato Brasileiro 7ª rodada)


Salve, guerreiros!

Megamente é uma animação da Dreamworks que conta a estória de um vilão dotado de uma mente privilegiada, mas, que nunca obteve sucesso na luta contra o bem enfrentando o herói Metro Man. Enfadado de sua vida de defensor da justiça, Metro Man aposenta-se. Megamente então, no afã de de finalmente obter uma vitória, cria um super-herói dando poderes a um garoto. Acontece que o rapaz lhe deixa o poder subir à cabeça se voltando contra a povo de Metrocity. Megamente então precisa salvar o dia. Assim é a história do Bruno Silva no Cruzeiro. Contratado com esforço da diretoria após duas boas temporadas no Botafogo, o atleta não consegue repetir com a camisa celeste as boas atuações. Colecionando muitas críticas, inclusive deste que vos escreve. Bruno Silva faz seguidas más partidas perdendo o status que justificou sua contratação. Mas, nosso vilão teve seu dia de herói. No palco histórico do Pacaembu, memorável à toda torcida celeste, onde a Raposa conquistou  a taça Brasil de 1966 sobre o esquadrão de Pelé, Bruno marca seu primeiro gol com a camisa estrelada. São três importantes pontos somados no planejamento de recuperação no certame antes da Copa do Mundo.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo

Foi um jogo divertido de assistir. As duas equipes buscaram a vitória, o que proporcionou uma partida muito legal. A Raposa teve domínio do primeiro tempo, mas o Santos equilibrou na segunda etapa. Os goleiros e suas respectivas defesas precisaram trabalhar. A vitória celeste começou a ser construída após as substituições. Raniel e Bruno Silva entraram e ambos participaram do gol que deu à Raposa a vitória deste domingo.

Primeiro tempo

O Cruzeiro começou o primeiro tempo com uma marcação mais alta, quebrando a saída de bola do rápido time santista. Isso favoreceu à Raposa a roubadas de bola que criaram as chances mais claras de gol desta etapa, mas, a pontaria não estava boa. O lance mais perigoso foi uma finalização de Rafael Sobis que obrigou o bom goleiro Vanderlei à importante defesa. O Santos assustou apenas quando houveram falhas da defesa celeste, como quando Léo cruzou uma bola na entrada da área (não pode, Léo! É beaba do futebol), e Gabriel chutou cruzado para boa defesa de Fábio. O Cruzeiro foi aos poucos se deixando envolver pelo Santos. Thiago Neves e Robinho muito lentos na transição foram afastando o Cruzeiro do gol do Santos e atraindo perigosamente o alvinegro praiano para nossa defesa. Ainda assim, a defesa celeste se comportou bem e não levou sustos demasiados.

Segundo tempo

Essa etapa da partida dava pinta que os times seriam mais agudos, mas, não foi o que se viu. O Santos com a obrigação por jogar diante do seu torcedor teve mais iniciativa, e os contra-ataques celestes não encaixavam por causa da lentidão de Neves e Robinho. Mano então saca do time Thiago Neves lançando Raniel em seu lugar. A partir daí a Raposa começou a chegar com mais velocidade. Raniel deixou Robinho cara-a-cara com Vanderlei que salvou o time Santista. Na cobrança de escanteio batida pelo próprio Robinho, Raniel desvia no primeiro pau e Bruno Silva usa a cabeça por trás da zaga para fazer o gol da vitória celeste.

Com a vantagem mínima, o Cruzeiro postou sua defesa, esperou o Santos e partiu sempre em perigosos contra-ataques. Em um deles, Bruno Silva é lançado na ponta direita, cruza, Raniel faz o corta luz e Rafael Sobis pega de primeira da entrada da área tentando colocar a bola no canto esquerdo de Vanderlei. A bola passa tirando tinta da trave. uma pena! O segundo gol traria mas tranquilidade, mas, a bem postada defesa celeste vai neutralizando as investidas santistas. Foi uma vitória importante que vai mostrando o amadurecimento do time celeste.

Guerreiro de ouro fica com o Megamente celeste, Bruno Silva. Não apenas porque fez o gol, mas, ajudou na recomposição da defesa. Rafael Sobis também foi muito importante nesse quesito, mas, o gol de Bruno desempata. Thiago Neves fica com nosso Guerreiro de lata. Muito lento, previsível, até desinteressado em alguns momentos da partida, eu diria. Ainda serão quatro rodadas até a Copa. Em minha opinião, a mais difícil delas na quarta-feira próxima contra o Palmeiras. Se vencer aproveitando o fator campo, a Raposa colará de vez nos times de cima da tabela. No caso de Bruno Silva, depois de muito criticado, vou deixar uma citação de seu equivalente animado: “A vingança é uma prato que se come frio, mas pode ser aquecido no micro-ondas do mal!”

FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 X 1 CRUZEIRO
Local:
 Estádio do Pacaembu
Data: 27/05/2018 Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Assistentes: Pedro Martinelli Christino (PR) e Luciano Roggenbaum (PR)
Público: 10.670 pessoas
Renda: R$ 349.730, 00

GOL: Cruzeiro: Bruno Silva, aos 30 minutos 2T

CARTÕES AMARELOS: Cruzeiro: Henrique, Egídio, Robinho Santos: Diego Pituca

SANTOS: Vanderlei, Daniel Guedes, Gustavo Henrique, David Braz e Dodô; Diego Pituca (Bruno Henrique), Renato (Léo Cittadini), Jean Mota; Rodrygo, Gabriel e Eduardo Sasha (Yuri Alberto). Técnico: Jair Ventura

CRUZEIRO: Fábio; Edílson (Lucas Romero), Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho, Thiago Neves (Raniel); Rafael Sobis e Sassá (Bruno Silva)
Técnico: Mano Menezes

Após o confronto entre Palestras na próxima quarta, o Cruzeiro ainda enfrenta Ceará, Vasco, Chapecoense e Paraná. Teoricamente, são times que não irão brigar na parte de cima da tabela, isto é, em tese, o Cruzeiro pode somar bastante pontos nessas rodadas pré-copa. Mas, futebol não se ganha de véspera. Quem viver, verá!

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você