04 jul O Cruzeiro perde para quem está dentro dele


Olá amigos leitores do Guerreiro dos Gramados. Vocês podem estranhar a introdução ou o que será escrito aqui. Mas para esta rodada do Campeonato Brasileiro, não haverá coluna sobre os adversários. O motivo. A atual situação do elenco. Cada um da sua forma mostrou seu ponto de vista em meio aos erros cometidos pela atual gestão em 2015 e se reflete nas atuações pífias neste Campeonato Brasileiro.

Vivemos um momento onde, aparentemente, pessoas (vocês sabem quem são) se deixaram levar pela vaidade e querem se colocar acima do que é melhor para o Cruzeiro Esporte Clube. 2015 é o ano em que o Cruzeiro não perde para os adversários. Perde para ele mesmo. Perde para a falta de planejamento, para a falta de comunicação e pelas trapalhadas nos “anúncios de contratações”.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Como torcedor e colunista, no atual momento, não me sinto bem em dedicar meu tempo para estudar, ler, pesquisar sobre adversários que podem ser inferiores tecnicamente. Mas o planejamento, seriedade e principalmente humildade, fazem desses oponentes merecedores de resultados contra o Cruzeiro. É bom deixar claro que não é má vontade em escrever. E sim entender que, se talvez quem está lá dentro não se preocupa em estudar contra quem vai jogar, por que nós, torcedores precisamos nos dedicar?

O Atlético-PR pode ter começado mal a temporada, disputou quadrangular da morte no Parananense, mas fez um início decente de Brasileiro. É o quinto colocado, surpreendeu no começo pela determinação. Em 2013/2014, cada rodada do campeonato era uma ansiedade por três pontos. Hoje, é uma apreensão. Nem na história mais desastrosa possível do futebol seria possível imaginar uma situação como a atual. Erros acontecem, mas em excesso chega a ser burrice. E neste ano, parece incrível como o trio que comanda o clube se esforça para fazer tudo dar errado.

Por: Matheus Tavares Rodrigues


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você