23 jul ‘Papo 5 Estrelas’ – Libertadores é raça, nós queremos a taça!


Finalmente o grande dia chegou, o primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores acontecerá logo mais, às 19h15min no estádio Monumental de Nuñes, na Argentina, e o Cruzeiro buscará dar  o primeiro passo rumo ao tão sonhado tricampeonato. No entanto, para alcançar o objetivo será necessário mais do que tática e habilidade.

O ano Cruzeirense

Deixando de lado as questões extra campo; é nítido que o Cruzeiro caiu de produção a partir do início do Campeonato Brasileiro; onde inclusive, é preciso que comissão técnica e jogadores deem um pouco de atenção, já que a situação não é das mais favoráveis para a Raposa. Mas mesmo com a queda de rendimento; quando foi preciso o clube celeste se impôs fez seu dever de casa; mesmo levando alguns sustos, como nas fases oitavas e quartas de final da Copa do Brasil.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

No último Papo 5 Estrelas, comentei que o sucesso do ano celeste poderia estar diretamente ligado ao resultado dos jogos contra o Atlético Mineiro, pela Copa do Brasil e continuo com o mesmo pensamento. A classificação frente ao maior rival dá um ânimo a mais aos jogadores, o que pode ser fundamental para a dura sequência nas competições de mata – mata que o Cruzeiro terá daqui em diante e do próprio Campeonato Brasileiro.

Libertadores

A partir de agora, a competição mais desejada da América vai afunilando cada vez mais, selecionando apenas os melhores clubes do continente até a tão esperada final, em Santiago, no Chile. E para chegar até lá, é preciso muito mais do que habilidade técnica e obediência tática.

Historicamente falando, a Libertadores propicia momentos de enorme tensão em seus jogos; momentos em que o que foi falado dentro do vestiário deixa de vigorar e o que passa a valer realmente é a vontade de cada time de vencer. Pode chegar um momento nesta competição que o Cruzeiro precise levar o jogo na alma, na vontade e na raça; e é extremamente importante que todos os jogadores estejam preparados para isso.

Nos últimos dois anos; o Cruzeiro fez jus ao seu apelido de ‘Copeiro’ e de ‘Rei de Copas’ vencendo duas Copas do Brasil consecutivas; competição na qual; o clube figura entre os quatro semifinalistas pelo quarto ano seguido e vai forte em busca pelo Hepta; e talvez agora, seja a hora do clube fazer jus novamente ao apelido de ‘La Bestia Negra’ e ir em busca do título mais importante da América Latina: A Libertadores da América.

A partir de hoje, todo jogo é uma nova batalha, e cada vitória é importantíssima para ganharmos a guerra. Não é permitido mais deslizes, não é permitido mais errar. A partir de agora, apenas os mais fortes sobrevivem. Jogue por nós, que cantaremos por vocês. Rumo ao Tri!


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você