03 nov Pré-jogo: Cruzeiro x Bahia (Abrir distância)


O Cruzeiro: tem neste domingo uma oportunidade de ouro de ampliar a tranquilidade no Brasileirão. Já sabendo dos tropeços de Fluminense e Ceará no sábado, a Raposa pode, dependendo de outros resultados, chegar ao décimo quarto lugar e abrir quatro pontos da zona de rebaixamento.

A boa fase e os sete jogos de invencibilidade ampliam a confiança celeste em um bom resultado contra o Bahia. Ainda que o histórico recente de desperdícios nos momentos em que podia aproveitar os vacilos rivais coloquem o torcedor azul ressabiado.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Com Fabrício Bruno suspenso, Léo deve ter a chance de retornar ao time titular após um tempo no departamento médico. Outro que pode retornar ao time, mas neste caso como opção de Abel Braga, é o meia Robinho.

O Bahia: esteve firme na briga pelo G-6, mas a sequência de três derrotas seguidas afastou a equipe tricolor do grupo de classificados para a próxima Libertadores.

Os cinco pontos de desvantagem para o pelotão continental da competição, contudo, não desanimam os baianos que sabem que precisam reagir a má fase para garantir rapidamente no mínimo a classificação para a Sul-Americana.

Sem Gregore e Ronaldo, sustentáculos do meio-campo da equipe, Roger Machado terá mudanças na escalação. Shaylon e o jovem Edson devem ser os substitutos.

Cruzeiro: Fábio; Orejuela, Cacá, Leo e Egídio; Henrique e Éderson; Robinho (Marquinhos Gabriel), Thiago Neves e David; Fred. Téc: Abel Braga.

Bahia: Douglas; Nino Paraíba, Juninho, Lucas Fonseca e Moisés; Flávio Medeiros, Marco Antônio, Élber e Guerra (João Pedro); Artur e Gilberto. Téc: Roger Machado.

Horário e Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG). Domingo, 03 de Novembro de 2019 às 19:00.

Motivo: 30ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Arbitragem: Wagner Reway (PB), auxiliado por Bruno Raphael Pires (PB) e Oberto da Silva Santos (PB).

Transmissão: PFC.

Retrospecto: Cruzeiro e Bahia se enfrentaram 26 vezes em partidas com mando de campo celeste pelo Campeonato Brasileiro e o retrospecto é amplamente favorável à Raposa.

Foram 18 vitórias do Maior de Minas, 6 empates e apenas 2 derrotas. O time cinco estrelas marcou 51 gols e sofreu apenas 16.

Por: João Henrique Castro

 


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você