23 jul Pré-jogo: River Plate x Cruzeiro (Dia de La Bestia)


O Cruzeiro: encara o River Plate nesta terça-feira em Buenos Aires e retoma o projeto tri da Libertadores com concentração e empenho total, agora iniciando os duelos eliminatórios.

A boa campanha na fase de grupos, manchada pela derrota na rodada final para o Emelec que inaugurou uma série ruim de resultados da Raposa, ficou para trás. E é hora de retomar os trilhos para seguir na competição.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Com uma crise de labirintite, Fred ficou em Belo Horizonte e é o principal desfalque. Chance para repetir a formação veloz com Marquinhos Gabriel e Pedro Rocha que infernizou a defesa atleticana na Copa do Brasil.

O River Plate: defende o título continental e, embora não tenha sido líder de sua chave na fase classificatória, sobreviveu a um grupo difícil em que travou com Internacional e São Paulo uma disputa em que os paulistas levaram a pior.

Confiantes na sequência do trabalho de Marcelo Gallardo e com uma equipe que mistura jovens talentosos e referências experientes que lideram o time em campo, os alvirrubros de Buenos Aires tem razões de sobra para confiar em um bom resultado.

Lucas Pratto, em recuperação de lesão, deve desfalcar o time argentino. No entanto, nomes como o do goleiro Armani e o mei0-campista Enzo Pérez garantem tarimba ao River Plate.

River Plate: Armani; Montiel, Martínez Quarta, Pinola e Angileri; Nacho Fernández, Enzo Pérez, Palacios e De la Cruz; Alvarez e Suárez. Téc: Marcelo Gallardo.

Cruzeiro: Fábio; Orejuela, Dedé, Leo e Egídio; Henrique, Lucas Romero (Ariel Cabral), Robinho, Thiago Neves e Marquinhos Gabriel; Pedro Rocha. Téc: Mano Menezes.

Horário e Local: Monumental de Núñez, Buenos Aires (Argentina). Terça-feira, 23 de Julho de 2019 às 19:15.

Motivo: Jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil.

Arbitragem: Julio Bascuñan (CHI) auxiliado por Christian Schelmann e Claudio Urrutia (CHI).

Transmissão: Sportv.

Retrospecto: Cruzeiro e River Plate se enfrentaram duas vezes pela Libertadores na Argentina e o retrospecto é equilibrado.

Cada equipe venceu em uma ocasião e são dois gols marcados para cada uma. Quem venceu no Monumental, no entanto, acabou sendo eliminado ao final da eliminatória.

Por: João Henrique Castro


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você