02 jan Supercopa 1991


O título da Supercopa dos Campeões da América em 1991 foi sem dúvida um dos mais emocionantes da história do Cruzeiro, talvez porque a nação celeste, acostumada com muitas conquistas, passou a década de 80 com apenas dois títulos do Campeonato Mineiro (1984,1987) e quatro títulos da Taça Minas Gerais (1982,1983,1984,1985).

A Supercopa de 1991 foi disputada por 14 equipes que se enfrentavam no sistema mata-mata, com partidas de ida e volta. O Cruzeiro tinha a difícil missão de representar o Brasil juntamente com Santos, Flamengo e Grêmio em um torneio que reunia todos os clubes campeões da América.

A Press
Jogadores comemoramo terceirogol.
- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O Cruzeiro conseguiu passar pelo Colo-Colo, pelo Nacional, pelo Olímpia e disputou a final com o argentino River Plate. O time celeste, que já havia ganhado a Libertadores de 1976em cima do mesmo River Plate por 3×2, espantava o sentimento de revanche vindo dos argentinos.

O primeiro jogo da final foi disputado na Argentina e a equipe celeste, comandada por Ênio Andrade perdeu por 2 a 0. O que já era difícil parecia agora impossível. O Cruzeiro, se quisesse ser campeão, teria que ganhar do River no Mineirão por três gols de diferença.

A torcida celeste estava tensa, mas confiante! Belo Horizonte foi tomada pelas cores azul e branco no dia da partida, afinal o Cruzeiro mais uma vez estava projetando Minas Gerais no cenário mundial!

O técnico Ênio Andrade montou um time ofensivo para vencer os argentinos no Gigante da Pampulha (Mineirão) e deu certo. Desde o início do jogo a equipe celeste pressionou o River e, com 20 minutos de jogo, o Cruzeiro já havia desperdiçado três chances de gol. O clima estava ficando tenso, o relógio já marcava 30 minutos do primeiro tempo e nada de gol. Mas o clima tenso estava prestes a esfriar, pois com um pouco mais de 30 minutos de jogo Marquinhos bateu um escanteio e Ademir marcou o primeiro gol azul de cabeça. A torcida comemorou aliviada, entretanto, ainda faltavam dois!

A Press
Vibração no momento do gol.

O primeiro tempo terminou com apenas o gol marcado por Ademir, portanto o Cruzeiro teria que voltar com tudo para a segunda etapa da partida. Foi isto que aconteceu, com apenas 6 minutos de jogo Mário Tilico tentou cruzar a bola para Charles, e estafoi desviada por umzagueiro argentino, entrando parao gol. A festa era enorme, o Cruzeiro ainda tinha cerca de 40 minutos para fazer o outro gol!
E não demorou muito para sair o terceiro gol, logo aos 29 minutos do segundo tempo Rivarola cruzou a bola para Mário Tilico que empurroupara dentro das redes! O que parecia impossível aconteceu! OGuerreiro dos Gramadoscom o apoio da china azul conseguiu fazer os 3 gols de diferença para cima do River Plate!

A partida terminou e a torcida não conteve a alegria e invadiu o campo para comemorar juntamente com o time. Foi de arrepiar, torcedores choravam, se abraçavam, pagavam promessas e comemoravam muito!

O Cruzeiro mostrou sua força mais uma vez em um torneio internacional e levou novamente seu nome para além das fronteiras brasileiras!

FICHA TÉCNICA DO JOGO:

CRUZEIRO: Paulo César, Nonato, Paulão, Adílson, Célio Gaúcho, Ademir, Boiadeiro, Luiz Fernando ( Macalé), Tilico, Charles e Marquinhos.
Técnico: Ênio Andrade

RIVER PLATE: Comizzo, Gordillo, Higuain, Rivarola, Enrique, Astrada, Herman, Borettim Medina, Ramon Diaz e Zapata (Teresani).
Técnico: Daniel Passarella

PÚBLICO: 67.279 pagantes.

Lances do Cruzeiro na final contra o River Plate.
Cruzeiro o Super Campeão da America

http://www.youtube.com/watch?v=X9xtdiMoyh4


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você