Líder, mas trabalhar é preciso - Cruzeiro Esporte Clube - Fotos: Ulisses Job / Agência Lance

08 ago Líder, mas trabalhar é preciso

Líder, mas trabalhar é preciso - Cruzeiro Esporte Clube - Fotos: Ulisses Job / Agência Lance

O Cruzeiro alcançou a liderança. Não sem antes complicar um jogo que tinha nas mãos e que teve a chance de matar em duas ou três oportunidades claras.

Ontem, contra o Criciúma, o final foi feliz, mas o time celeste, neste campeonato, já provou o sabor de jogar melhor, atacar mais e não vencer. Afinal, não foi isso que aconteceu contra o Fluminense?

Parece absurdo esta constatação, mas embora a Raposa tenha o melhor ataque do campeonato, com 25 gols, está na conclusão das jogadas o principal defeito do time. Contra o Criciúma, por exemplo, depois do primeiro gol, pelos menos outras três chances claras foram criadas. Todas, porém, mal aproveitadas.

Ao que parece, treinar finalização é palavra de ordem na Toca da Raposa. O próprio Marcelo Oliveira já demonstrou irritação com as oportunidades não transformadas em gols.

Leia mais