15 abr Único gigante de Minas (Cruzeiro 2 x 1 Atlético MG – Campeonato Mineiro – final)


Salve, guerreiros!

Não tem nada resolvido, mas, o Alt. Mineiro fez um jogo do seu tamanho: minúsculo. Medroso, acuado, visivelmente jogando para não perder. Marcou quase todo o jogo dentro do seu campo. Inteligente, a Raposa foi girando a bola e procurando espaços. O resultado não reflete a superioridade do Cruzeiro na partida. Gigante, o time Cinco Estrelas fez valer seu mando de campo e reverteu a vantagem de empate que era do Atlético. Agora o time código de barras corre para o caixotinho do Horto, pois depois da lotação esgotada e do show a parte que a China Azul proporcionou neste domingo, eles sabem bem que que a “Márcia” atleticana não vai conseguir fazer igual. Tudo que envolve essa final apenas demonstra que Minas Gerais tem apenas um Gigante, o Cruzeiro Esporte Clube.

- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo

A partida teve apenas um lado praticamente. O Atlético pouco ameaçou. Além do gol, um tiro ou outro de fora, pois não conseguia penetrar na defesa celeste. O 2 x 1 ficou barato. O lance do VAR que anulou o gol de Fred é discutível. Apesar da transmissão Premiere insistir que o árbitro de vídeo acertou, tenho sérias dúvidas se o resvalar da bola na mão do Fred, que estava junto ao corpo, configura vantagem indevida. Em minha humilde opinião, penso que a bola iria morrer no fundo do gol de qualquer forma. Essa polêmica, entretanto, é ótima para derrubar a narrativa de que o VAR acabaria com o romantismo das apaixonadas discussões a respeito da arbitragem.

Primeiro tempo

A Raposa foi logo tratando de mostrar que não iria dar sopa pro azar em seus domínios. Mas foi o time de Vespasiano que assustou primeiro com um chute de fora de Luan defendido por Fábio. O Cruzeiro foi com paciência tentando furar o bloqueio armado pelo Atlético. Conseguiu com Marquinhos Gabriel recebendo belo lançamento e contando com desvio na zaga matou a chance de defesa do goleiro que dizem que é santo.

Somente a partir daí é que o time alvinegro passou a buscar um pouco mais o ataque, mas, não lograva êxito em suas investidas. No final da etapa inicial, reclamaram um suposto pênalti cometido por Dedé. O comentarista de arbitragem Márcio Rezende insistiu até o início da segunda etapa que o VAR deveria assinalar a infração, mesmo com o primeiro tempo encerrado.

Segundo tempo

Essa etapa reservava algumas emoções, mas, infelizmente não foi o que se viu. O Cruzeiro continuava saindo apenas na boa, e o Atlético buscava o empate que lhe devolveria a vantagem. Conseguiu em uma tabela em que Chará bateu Dedé e cruzou encontrando Ricardo Oliveira livre para empatar. Lá foi o time pequeno enfiar o rabo na defesa novamente.

O Cruzeiro foi martelando até marcar o segundo com Léo, e o terceiro com Fred, o que lhe daria importante vantagem. O VAR no entanto, anulou o gol do camisa nove celeste, como já afirmei em meu entendimento, incorretamente. O 2 x 1 , no entanto, não foi um resultado ruim. O Cruzeiro joga por qualquer empate no Indepa.

Guerreiro de ouro para Marquinhos Gabriel com com inteligência e sorte, nos abriu o caminho da vitória. Guerreiro de lata para Rafinha. É inadmissível um atleta jogar pouco mais de dez minutos e nos acréscimos, em menos de um minuto levar dois cartões. Azar o dele que fica de fora da finalíssima no próximo sábado.

O final da partida nem vale a pena perder tempo. Feio, com faltas duras, empurrões e duas expulsões, uma para cada lado. Apenas acirra mais a rivalidade para a segunda partida. Vamos aguardar.

FICHA TÉCNICA

Cruzeiro 2 X 1 Atlético-MG

Motivo: Final – 1º jogo – Campeonato Mineiro

Data: 14/04/2019 ( DOMINGO)

Local: Mineirão, em Belo Horizonte – Minas Gerais, Brasil

Público pagante: 44.650

Público presente: 51.032

Renda: R$ 1.952.766,00

Gols: Marquinhos Gabriel – 45´ 1 T Ricardo Oliveira – 11´ 2 T Léo – 16´ 2 T

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães-RJ

Cruzeiro: Fábio, Edilson, Léo, Dedé, Egídio, Henrique (C), Lucas Romero (Ariel Cabral), Robinho (Rafinha), Marquinhos Gabriel, Rodriguinho (Pedro Rocha), Fred

Técnico: Mano Menezes

Atlético-MG: Victor, Guga, Leonardo Silva, Igor Rabello, Fábio Santos, Adílson, Elias, Cazares (Chará), Luan (Ricardo Oliveira)

Técnico: Rodrigo Santana

Cartões amarelos: Edilson, Henrique (C), Lucas Romero, Marquinhos Gabriel, Fred (Cruzeiro); Victor, Leonardo Silva, Fábio Santos, Luan, Ricardo Oliveira (Atlético-MG)

Cartão vermelho: Rafinha (Cruzeiro) ; Adílson (Atlético-MG)

Depois de pesada sequência com nove partidas em trinta dias, a Raposa ganha uma semana de preparação para o segundo jogo que será no próximo sábado. A fuga das galinhas para o estádio do América já era esperada. Até lá, China Azul.

Guerreiro dos Gramados. Nossa torcida, nossa força!

Por: Álvaro Jr

 


Deixe seu comentário, curta e compartilhe





Mais para você